Sepse

Sobre a categoria sepse

sepse somitiNa categoria sepse você encontrará indicações de artigos científicos e posts com temas relacionados a essa síndrome grave, que mata uma pessoa a cada segundo no mundo e apresenta cerca de 15 a 17 milhões de casos registrados por ano, segundo o Instituto Latino Americano de Sepse (Ilas). Você lerá ainda, apresentação de novas técnicas e diretrizes para o atendimento de pacientes graves e instruções diversas para o serviço de urgência e emergência. Sempre com foco no atendimento de uma equipe especializada, multidisciplinar.

Dentre os diversos assuntos estão dicas de procedimentos em paradas cardiorrespiratórias, manejo de vias aéreas, análises clínicas e monitorização dos dados do paciente grave entre outros.

Esse blog pertence à SOMITI, Sociedade Mineira de Terapia Intensiva.

Sobre a SOMITI

A Somiti é Centro de Treinamento Autorizado da American Heart Association (AHA), tendo recebido, inclusive, prêmio silver de qualidade em 2015 em referência ao curso ACLS. Com mais de 35 anos de experiência é referência na capacitação do profissional de saúde, ofertando cursos com certificação internacional, ministrado por instrutores altamente qualificados, sempre com turmas reduzidas para melhor aproveitamento do aluno.

antimicrobianos

3 minutos Segundo a Organização Mundial de Saúde, o uso de antimicrobianos de forma excessiva está diretamente ligado ao desenvolvimento da resistência em micróbios, sendo um fenômeno sobre saúde pública que acontece em todo o mundo. Como isso é um problema global, o número de tipos de infecções que se espalham rapidamente entre as pessoas podem aumentar significativamente. A partir disso, uma das maneiras de reduzir os riscos de resistência causada por antimicrobianos é através do uso adequado pelos pacientes e reduzindo o abuso. Continue lendo

covid-19

4 minutos Em todos os pacientes internados, o estado nutricional deve ser investigado, especialmente, neste período de pandemia, sendo a primeira abordagem nutricional realizada sempre na admissão e a reavaliação executada em período determinado, além do monitoramento frequente dos pacientes.  Pacientes afetados pela COVID-19 estão em risco de desnutrição devido redução da ingestão alimentar, catabolismo relacionado à inflamação, redução da mobilidade por internação hospitalar prolongada, também por idade avançada e comorbidades. O estado nutricional deve ser considerado para melhor prognóstico de curto e longo Continue lendo